Psoríase ungueal: psoríase na unha (Parte 2)

Posted on

Só anos mais tarde, com o evoluir da doença, torna-se possível dizer se é um caso de dermatite ou de psoríase.

É mais raro aparecerem na região das dobras (axilas, virilha, dobra cubital), mas isso pode acontecer e caracteriza a psoríase invertida, ou seja, o inverso da forma clássica. Muitas vezes, o pai tem psoríase e apenas um dos seus quatro filhos apresenta uma forma leve da doença, enquanto um sobrinho tem a forma mais grave. Nos casos mais graves, a psoríase pode ainda contribuir para a baixa autoestima e causar depressão. Muitas pessoas isolam-se devido ao seu aspecto, principalmente quando a psoríase afecta as áreas mais expostas do corpo. A onicomicose nas unhas dos pés é muito mais comum do que nas unhas das mãos. Por exemplo, pacientes com frieira (pé de atleta), que é uma infecção fúngica da pele dos dedos, têm um maior risco de terem também infecção fúngica das unhas. A micose de unha não costuma produzir nenhum sintoma além das alterações cosméticas das unhas. As lesões das unhas da onicomicose podem se parecer com as lesões de unha de outras doenças, como psoríase, eczemas, traumas, líquen plano, deficiência de ferro, etc. A micose de unha é uma infecção difícil de tratar porque as unhas crescem lentamente e recebem pouco suprimento de sangue.

Remédio caseiro para psoríase nas mãos e nas unhas

  • Reduza as alergias e inflamação

A psoríase pode causar lesões discretas ou ser uma doença grave, com lesões extensas e comprometimento das articulações.

Qualquer pessoa pode desenvolver psoríase, todavia, alguns fatores parecem aumentar este risco, principalmente em pessoas geneticamente suscetíveis: A psoríase pode se apresentar de forma distinta entre vários pacientes. – Psoríase ungueal: O acometimento das unhas pela psoríase, seja das mãos como dos pés, pode ocorrer isoladamente ou acompanhada pelas lesões de pele. Nas formas mais brandas, o tratamento pode ser feito por via tópica, ou seja, com medicamentos aplicados diretamente sobre a pele, sejam em loção, creme ou pomada. Acitretina A acitretina é um retinoide (derivado da vitamina A), também indicada no tratamento das formas mais agressivas de psoríase. Tenho 45 anos, a psoríase iniciou nas unhas e couro cabeludos aos 17 anos. A psoríase pode ser confundida com outros problemas de pele, por isso é importante procurar um dermatologista para identificá-la. A pessoa com lúpus ou psoríase não deve fugir do contato social e deve explicar que a doença de pele não é contagiosa. Os dermatófitos se alimentam de uma substância chamada queratina, um tecido encontrado em muitas partes do corpo de uma pessoa, incluindo unhas, pele e cabelo. Tinea das unhas ou onicomicose: Tinea unguium, apresenta -se de várias formas: descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície (leuconíquia) ou deformação da unha.

Remédio para psoríase nas mãos e nas unhas

  • dermatite seborreica;2
  • líquen plano;2
  • tinha do corpo (micose);2
  • pitiríase rósea.2

Sendo uma infecção das unhas (uma ou mais unhas) que ocorre com maior freqüência nos pés, mas também pode ocorrer nas mãos.

As unhas mais comumente afetadas são asdos pés, pois o ambiente úmido, escuro e aquecido, encontrado dentro dos sapatos e tênis, favorece o seu crescimento. As unhas dos pés podem levar cerca de 12 meses para se renovar totalmente eo tratamento deve ser mantido durante todo este tempo. As micoses superficiais mais comuns, que causam coceira na pele, são: O fungo causador pode ser encontrado no ambiente, tanto em animais, quanto no solo e no ser humano. É uma infecção pelo fungo Candida albicans, que pode atingir tanto a pele quanto as unhas e mucosas. Mas, leveduras e bolores podem também ser responsáveis por micose das unhas. As unhas dos pés são afetadas em cerca de 80 % dos casos de micose de unha. Pode ser complicação de candidíase mucocutânea crônica ou ocorrer como uma infecção secundária devido a outras causas de doenças de unhas, como por exemplo, a psoríase. Destruição total da unha Apenas cerca de 50 % das unhas descoloradas ou distróficas tem uma infecção por fungos com dermatófitos confirmados na cultura. Outras causas incluem: As características clínicas da micose de unha podem imitar um grande número de outras doenças das unhas, como citado acima.

Psoríase ungueal: psoríase na unha

  • Acne
  • Eczema
  • Reações Anafiláticas
  • Psoríase
  • Verrugas
  • Prurido cutâneo
  • Urticária
  • Feridas
  • Alergias

O tratamento da micose de unha depende do tipo clínico, o número de unhas afetadas, e da gravidade de envolvimento de unhas.

Eles devem ser reservados para a doença distal leve em até duas unhas, ou para onicomicose superficial branca, ou quando há contra-indicações para a terapia sistêmica. O lento crescimento das unhas significa que elas podem não parecer normais, mesmo depois de um tratamento eficaz. Mesmo naqueles em que o tratamento foi bem sucedido, as unhas podem parecer anormais por mais de 12 meses, devido ao seu crescimento lento. A psoríase é uma doença mais comum do que se possa supor: afeta de 1 a 3% da população mundial (cerca de 190 milhões de pessoas). Muitas vezes a psoríase nas unhas pode ser confundida com micose, mas a psoríase não é contagiosa, apesar de muito difícil de controlar também. Também é importante manter as mãos secas, retirando toda a umidade das unhas e dos dedos com lenços descartáveis após a lavagem das mãos ou após o banho. A doença pode se manifestar até mesmo nas unhas. O que a gente sabe é que quem tem psoríase também tem uma tendência a produzir mais queratina, que é uma proteína que deixa a pele mais grossa”. Os chamados surtos de psoríase (que é quando a doença se manifesta na pele) muitas vezes estão relacionados a momentos de estresse intenso.

A Psoríase é uma doença inflamatória da pele, podendo afectar mucosas, unhas e até articulações.

Acometem mais frequentemente as unhas dos pés (principalmente as unhas dos dedões).

Porém, a micose não é a única doença que pode acometer as unhas. Outras doenças como psoríase e liquen plano podem atacar as unhas e produzirem aspecto muito semelhante às alterações causadas pelas micoses. As micoses superficiais da pele, também chamadas de “tineas” são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e os cabelos. · Tinea das unhas (onicomicose): apresenta-se de várias formas: descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície ou deformação da unha. As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração, podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses. Com o bronzeamento da pele ao redor, ficam perceptíveis as áreas mais claras onde está a doença e a pessoa acha que pegou a micose na praia ou piscina. Saiba mais sobre eczema aqui DERMATITE Assim como o eczema, a dermatite é uma reação alérgica da pele que gera vermelhidão, coceira, bolhas e pode atingir qualquer parte do corpo. A psoríase é uma doença inflamatória crónica complexa, eminentemente cutânea, caracterizada por áreas bem definidas de pele espessada, rosada ou avermelhada, habitualmente cobertas de escamas ou crostas prateadas. Saiba mais sobre a psoríase aqui E para saber mais sobre a saúde da pele carregue aqui Esta doença não é contagiosa e pode deixar marcas avermelhadas.

Qual a diferença entre eczema, dermatite e psoríase?

Assim fica mais fácil entender qual é, afinal, a diferença entre micose e alergia… Sabe aquela manchinha branca ou vermelha, que tem um aspecto de “placa”?

Mais uma vez, procure sempre um profissional para analisar o seu caso e tomar as devidas providências 😉 Dúvidas ainda sobre a diferença entre micose e alergia? Psoríase muitas vezes aparece em dobras cutâneas ou em lugares como o rosto e couro cabeludo, palmas e pés, e às vezes no peito, costas e unhas. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row] Psoríase  e as  Unhas Psoríase (do grego psoríase = erupção As unhas, sobrancelhas, axilas, umbigo e região perianal também podem ser afetados. A psoríase pode variar de algumas manchas pequenas e discretas numa região até uma doença generalizada com lesões por todo o corpo. Cerca de 50% das pessoas que têm psoríase no corpo apresentam também nessa região, e em algumas pessoas, a psoríase pode ocorrer exclusivamente no couro cabeludo. Na psoríase eritrodérmica praticamente toda a pele está afetada Este tipo de psoríase provoca um eritema (vermelhidão) por todo o corpo que muitas vezes é doloroso. A artrite pode preceder a psoríase na pele. Porém, mais freqüentemente surge após meses ou anos do início da psoríase na pele. Retinóides sistêmicos: a acitretina pode ser eficaz para casos graves e resistentes de psoríase vulgar com envolvimento de mais de 20% da superfície corporal, nas formas pustulosa, eritrodérmica e palmo-plantar. Breves exposições diárias a pequenas quantidades de luz solar podem melhorar a psoríase, mas a exposição solar intensa pode piorar os sintomas e causar danos à pele. A pele de uma pessoa também pode tornar-se resistente a diversos tratamentos ao longo do tempo, e os tratamentos de psoríase mais potentes podem ter efeitos secundários graves ou desagradáveis. A psoríase nas unhas – ou ungueal – afeta mais de 80% dos pacientes portadores da doença, prejudicando sua qualidade de vida e exigindo cuidados específicos. De acordo com Adriana Porro, a unha com psoríase pode apresentar uma infecção fúngica (onicomicose) secundária, ou seja, o fungo se instala sobre uma unha já alterada e causa infecção. A psoríase nas unhas, em geral, não provoca dor, a não ser quando acomete a pele ao redor da unha (paroníquia psoriásica). A orientação da médica é que os pacientes com psoríase ungueal redobrem a atenção com as unhas, já que estas ficam sensíveis e suscetíveis a infecções por fungos ou bactérias. Também deve se evitar roer as unhas, para não traumatizá-las ainda mais e, na maioria dos casos, também não esmaltar.